Comemoração do aniversário 10º Batalhão da PMDF evoca relevância da polícia para a sociedade

Nesta segunda-feira (27), a Câmara Legislativa comemorou o nono aniversário do 10º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), localizado na Ceilândia. Para o idealizador do evento, deputado Hermeto (MDB), a homenagem é justa devido aos serviços prestados à segurança pública do DF. 

“São momentos difíceis que estamos passando, pois quarta feira será o “dia D” para a CPI dos Atos Antidemocráticos, pois nosso relatório fará justiça.”

Para o secretário de Segurança Pública, Alexandre Rabelo Patury, há dedicação por parte da polícia, porém desrespeito, por vezes, de indivíduos da sociedade. 

“Somos guerreiros, porém somos pessoas, e pessoas são frágeis e precisam de reconhecimento. Existe uma minoria que reclama, enquanto uma maioria liga no 190 e ficam calados. Estamos preparados para combater bandidos com armas, mas não preparados para combater pessoas com canetas, microfones que às vezes, por motivos não tão republicanos, querem que a polícia seja menosprezada”. 

Alexandre enfatizou de forma veemente, que a sociedade não existiria sem a polícia. Para ele, a PMDF estará apta para “cumprir a missão”, independente de qual seja. 

“O tempo é inimigo da polícia, pois, em questão de minutos, temos que chegar lá, para evitar uma tragédia. É questão de segundos decidir acionar ou não um gatilho. E este gatilho, que pode gerar dúvida, é possível fazer com que você, policial, não volte pra casa e somos cobrados. Esta solenidade é um reconhecimento que somos importantes e que trabalhamos para a sociedade, independente se gostam de nós ou não.” 

Ana Paula Barros Habka, subcomandante geral da PMDF,  se referiu aos policiais presentes como heróis do DF, porém reforçou que haja um cuidado uns com os outros. 

“Como todos aqui, também tenho um pézinho na Ceilândia por viver minha infância por lá com muita alegria. É lindo ver a cidade mais populosa de Brasília sendo tão bem guiada por esses policiais. Mesmo com baixa de números temos tido comprometimento e isso é motivo de alegria.”

O comandante do 10º batalhão, Coronel Everaldo Rodrigues de Aragão, agradeceu em discurso ao presidente da CLDF e aos deputados que aprovaram a proposição de entrega de moção de louvor ao policiais do grupamento, afirmando ser um ato de reconhecimento à dedicação em prol da segurança pública e paz social. 

“O 10º batalhão tem em sua gênese a alma dos guardiões. Cada policial treina, em suas mentes, para separar o bem do mal e guardam a certeza de renunciar a vida em defesa da quarta maior população do Centro-Oeste. Somos a PMDF que dedica suas vidas para que as iniquidades não prevaleçam.”

O coronel Rodrigo Moreira De Souza, chefe do estado-maior da PMDF, relatou que assumiu em 2016 o 10º Batalhão, o que o fez conhecer melhor a área da Ceilândia. Rodrigo prestou homenagem aos ex-agentes da corporação e exaltou a referência da unidade para a região administrativa, pois para ele, a comunidade vê a polícia como Estado presente. 

“Foi um desafio e satisfação imensa participar daquela unidade, pois cresci muito e conheci um pouco mais a corporação na área operacional. Gostaria de homenagear aqui o Major Lobato, que tinha um coração imenso e que contribuiu muito para um bom trabalho, e o Tenente Erison, que foi vítima naquela área da Ceilândia.”

Para o representante dos praças do 4º Comando de Policiamento Regional (CPR), sargento Giovani Muzio, a estrutura mais importante do batalhão não é a física, mas a composta por pessoas. 

“Cheguei em 2015 e o batalhão foi inaugurado em novembro de 2014. Quando pensamos em estrutura, pensamos na física, mas na verdade as pessoas são a alma do nosso batalhão. São pessoas honrosas e poderia chamá-las de oficiais, praças, mas me refiro a ele como pessoas onde há amizade, confiabilidade e respeito.” 

Emerson Almeida Cardoso, comandante do 4º CPR, afirmou que a PMDF é essencial para a região administrativa.

“Sou cria da Ceilândia e pra mim foi uma alegria muito grande retornar à unidade e ajudar o trabalho. Ceilândia é uma cidade ímpar, com uma população excelente e maravilhosa e que carece de uma proximidade com a PMDF, por meio do 8º e 10º batalhão.”

O coronel Wesley De Almeida e Santos, chefe do departamento de operações da PMDF, afirmou que há uma história por trás do surgimento do 10º batalhão. 

“Há uma história, desde o desmembramento do 8º Batalhão, somos um braço do Estado que defenderá a sociedade. É um motivo de orgulho estar aqui e agradecer os policiais que estão no fronte.”

Durante o evento, transmitido pela TV Câmara distrital (canal 9.3), YouTube e e-Democracia, também fizeram uso da palavra em forma de agradecimento o administrador de Ceilândia, Dilson Resende de Almeida, Sol Nascente, Cláudio Ferreira e Park Way, Deusdete Soares. 

Fonte: CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui