Dengue: Equipes trabalham na montagem de tendas no Guará, Planaltina e Gama

Serão 11 novas estruturas montadas em diferentes RAs para atendimento exclusivo de pacientes da doença. Unidades terão estrutura de hospital de campanha

O Governo do Distrito Federal (GDF) iniciou, nesta segunda-feira (1º), a instalação das novas tendas de acolhimento dos pacientes com dengue nas regiões administrativas (RAs) do Guará e de Planaltina. As estruturas atuarão como hospitais de campanha, próximos a unidades de saúde, como hospitais, unidades de pronto-atendimento (UPAs) e UBSs. A estrutura localizada no Gama teve a montagem iniciada no último domingo (31/3).

Gama, Guará e Planaltina estão entre as cidades contempladas com a chegada das 11 novas instalações. Com a medida, em breve, a população da capital federal passará a contar com 20 tendas exclusivas para atendimento dos casos suspeitos da doença.

A ampliação da oferta de atendimento especializado faz parte das medidas emergenciais adotadas pelo GDF no enfrentamento à epidemia de dengue. O objetivo é proporcionar consultas mais ágeis aos pacientes, desafogando as UBSs que são as principais portas de entrada para os casos suspeitos da doença na rede pública de saúde.

De acordo com a coordenadora de Atenção Primária à Saúde da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), Sandra Araújo de França, as novas tendas terão a capacidade para atender até 150 pacientes diários a depender da rotatividade de cada unidade.

“A iniciativa busca aliviar a sobrecarga enfrentada por hospitais e unidades de saúde, direcionando recursos de forma mais eficaz para o tratamento de casos mais graves”, explica. “As tendas de hidratação não apenas oferecem assistência imediata aos pacientes afetados pela dengue, mas também desempenham um papel significativo no gerenciamento da crise de saúde pública, garantindo uma resposta mais eficaz e completa às necessidades da população”, completa a gestora.

O engenheiro Israel Ferreira, da SES-DF, explica que as tendas terão área equivalente a 350 m². “Elas são completas, contemplando desde a triagem inicial, aos pontos de hidratação, sala vermelha para emergências, laboratório para coletas e exames instantâneos”, detalha. “O objetivo é viabilizar o atendimento de todas as fases dos quadros clínicos dos pacientes”, acrescenta o servidor.

Estrutura

Pela manhã, no estacionamento da UBS 1 do Guará, a empresa contratada pelo GDF deu início à montagem das estruturas metálicas que servirão como base para as tendas. Os toldos de revestimento também foram instalados. Eles darão a proteção necessária aos pacientes e profissionais de saúde que utilizarão esses espaços.

No período da tarde, as equipes ficaram por conta da região de Planaltina, a estrutura foi montada no estacionamento do Hospital Regional da cidade, que também é próximo à UBS. O subsecretário de infraestrutura em Saúde, Leonídio Neto, acompanhou o passo a passo das montagens dos postos de atendimento. “Estamos monitorando essas instalações com a empresa contratada acompanhando todo o processo e esperamos que elas auxiliem no atendimento à população”, destaca o gestor.

Nos próximos dias, os locais receberão uma série de ajustes e instalações para garantir o pleno funcionamento das unidades de atendimento. Entre as etapas previstas estão a implantação do piso elevado, das divisórias para os consultórios, a colocação de mobiliário adequado e a incorporação de equipamentos essenciais, incluindo os aparelhos de ar-condicionado para a climatização do ambiente.

A gerente da UBS 1 do Guará, Rosineide Antunes, afirma que a estrutura irá desafogar os atendimentos na unidade. “Estamos sobrecarregados em razão do aumento dos casos de dengue. Trata-se de uma ajuda muito bem-vinda, em um momento em que os casos seguem em alta”, afirma.

O posto de saúde está entre os equipamentos públicos que abrem também aos finais de semana. “Atualmente, só no final de semana, a gente atende por volta de 150 a 200 pacientes por dia. Esses atendimentos serão absorvidos pela tenda”, explica a gerente.

Para a aposentada Maria Helena da Cruz Chagas, de 72 anos, as instalações chegam em boa hora. “Vai melhorar o atendimento, vai ficar mais rápido”, avalia. Moradora do Guará, a idosa está entre os brasilienses que pegaram a doença este ano. “A dengue assustou muita gente. Eu tive e foi muito crítico”.

A também aposentada Maria das Neves, 71, endossa a fala. “A gente estava precisando dessa estrutura. Essa iniciativa é muito boa para ver se essa epidemia de dengue vai embora logo”, diz.

Atendimento

O atendimento dos pacientes será feito por uma equipe selecionada pelo vencedor do edital de chamamento público para a formação do convênio. Além de uma equipe própria, a instituição responsável fornece toda a parte estrutural, além de insumos e medicamentos.

Cada tenda terá um coordenador, três médicos (entre esses, um pediatra), um enfermeiro, dois técnicos de enfermagem, dois técnicos de laboratório, um especialista em laboratório (biomédico ou farmacêutico bioquímico), dois apoios administrativos, um farmacêutico, pessoal de limpeza e pessoal de segurança.

Serão oito tendas com atendimento diário das 7h às 19h no Plano Piloto, Vicente Pires, Varjão, Taguatinga, Planaltina, Águas Claras, Ceilândia e Samambaia. Outras três funcionarão 24 horas no Gama, Guará e Paranoá.

Desde o início do ano, o DF já conta com nove tendas de hidratação, espalhadas por várias regiões do DF: Sol Nascente, Brazlândia, Ceilândia, Estrutural, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião e Sobradinho. Como suporte à assistência nas UBSs, entre 20 de janeiro e o dia 14 deste mês, os espaços atenderam mais de 63 mil pacientes, uma média de 1,2 mil por dia.

Confira onde serão instaladas as novas tendas de acolhimento a pacientes com sintomas de dengue:

Com funcionamento 24h

→ Gama: estacionamento do Hospital Regional do Gama (HRG)
→ Guará: em frente à UBS 1
→ Paranoá: estacionamento do Hospital da Região Leste

Com funcionamento diário, das 7h às 19h

→ Plano Piloto: estacionamento do Hospital Regional da Asa Norte (Hran)
→ Vicente Pires: estacionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA)
→ Varjão: atrás da UBS 1
→ Taguatinga: estacionamento do ambulatório do Hospital Regional de Taguatinga (HRT)
→ Planaltina: estacionamento do Hospital Regional de Planaltina (HRP)
→ Águas Claras: estacionamento da UBS 1 do Areal
→ Ceilândia: estacionamento do Hospital Regional de Ceilândia (HRC)
→ Samambaia: estacionamento da UBS 7

*Ceilândia e Samambaia, que já contam com uma tenda de atendimento, também serão beneficiadas com mais um espaço de acolhimento.

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui