Eleição da CABE | No tapetão, não

Por Sandro Gianelli

A Coronel Maria Costa é boa de voto. Venceu a disputa pela presidência da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Distrito Federal (CABE) três vezes consecutivas. A primeira seguiu o trâmite normal. A reeleição foi judicializada e a eleição refeita com mais uma vitória de Maria. O problema é que a oposição, liderada pelo Subtenente Geraldo Alves quer judicializar a disputa mais uma vez. Na reeleição, o pedido de anulação das eleições foi negado em 1ª instância e aceito em 2ª instância. Com a realização da nova eleição Maria venceu novamente e com larga diferença. Os derrotados querem judicializar mais uma vez. Geraldo é pré-candidato a deputado distrital e a situação o acusa de querer a presidência da CABE como trampolim para as eleições de 2022. O policial militar escolheu Maria, três vezes, será que o judiciário vai cair nessa, de novo?

Artigo anteriorBiblioteca é inaugurada em canteiro de obras no DF
Próximo artigoSuplência disputada
Sandro Gianelli começou a carreira jornalística em 2011. É consultor em marketing político e especialista em pesquisa de opinião. Foi secretário de comunicação social em algumas prefeituras e assessor de imprensa na Câmara Legislativa. É editor do Portal Conectado ao Poder e âncora do Conectado ao Poder na rádio Metrópoles. Apresentou o Conectado ao Poder em duas TVs, passando pela TV União de segunda a sexta, ao vivo, em 2020. Foi colunista do Jornal Alô Brasília, assinando a coluna On’s e Off’s, de 2016 a 2018. Presidiu a Associação Nacional de Portais de Notícias (ABBP), entre 2017 e 2018. Em 2014, estreou o Conectado ao Poder na Rádio Federal. Em 2015, o programa passou para a rádio OK FM, de segunda a sexta. Em 2018, passou para a rádio Metrópoles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui