Everdado Gueiros critica decisão do STF e acusa OAB de omissa

Para advogado, decisão de Alexandre de Moraes que proíbe a comunicação entre advogados de Bolsonaristas é arbitrária e fere as prerrogativas da advocacia

“Proibir o diálogo entre advogados fere às prerrogativas da advocacia”, afirma Everardo Gueiros. Em vídeo divulgado em suas redes sociais, ele critica duramente a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pelo silêncio frente a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que proibiu a conversa entre os acusados, sob a justificativa de impedir o contato entre o grupo. A determinação foi estendida aos advogados, que não poderão fornecer informações sobre outros investigados aos clientes.

Everardo Gueiros avalia a decisão de Alexandre de Morais como absurda, por infringir regras processuais e cercear a advocacia em seu exercício profissional. “O fato é que nós só chegamos a esse absurdo, porque a OAB não faz o trabalho dela. Porque o presidente nacional da OAB não cumpre sua obrigação. Porque o Délio (Lins e Silva Júnior), presidente da seccional do Distrito Federal não cumpre sua obrigação. Por isso nós não temos mais prerrogativas”, dispara.

Segundo o advogado, os constantes ataques ferem e fragilizam o exercício da profissão, além de interferir diretamente no direito à ampla defesa assegurado aos cidadãos. “Estão acabando com a nossa profissão, estão vilipendiando o direito de defesa das partes. Se o Judiciário quer investigar, que investigue, mas tolher o nosso exercício profissional não é possível”, completa.

Everardo Gueiros também cobra a condução do processo judicial de forma limpa e isenta, e afirma que o ministro Alexandre de Moraes deveria se declarar impedido, tendo em vista que em todas as decisões se enquadra como parte. “Se ele é parte e é diretamente interessado, ele não pode ser o relator do processo”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui