Governo apoia assistência domiciliar humanizada em 70 municípios

- Publicidade -


Profissional do SAD durante atendimento a paciente: humanização da saúde no conforto do lar (Fotos: Spais / SES-GO)

Pacientes de 70 municípios goianos já contam com assistência humanizada, no conforto do lar, proporcionado por 128 equipes do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) do Melhor em Casa. Considerando os critérios de habilitação estabelecidos por portaria do Ministério da Saúde (MS), 33 municípios aderiram ao serviço, coordenado em Goiás pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO).

- Continua após a publicidade -

A pasta ainda qualifica os profissionais do SAD e mantém, com recursos próprios, 11 equipes nos Hospitais Estaduais de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), de Dermatologia Sanitária Colônia Santa Marta (HDS) e de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Heana).

Serviço de Atenção Domiciliar

Esses e outros dados, com enfoque nas crianças internadas em unidades de saúde pública, vão ser abordados por especialistas no 1º Seminário Estadual do Serviço de Atenção Domiciliar: Os Desafios da Desospitalização Pediátrica em Goiás.

No evento desta sexta-feira (07/06), no auditório do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), profissionais de saúde vão acompanhar e debater o papel do SAD na desospitalização pediátrica e os principais desafios desse importante serviço.

O SAD reduz e evita o risco de infecções, proporcionando ao paciente um cuidado mais próximo da rotina familiar, no aconchego do lar. Nos casos em que o paciente precisa ser visitado, semanalmente ou mais, ele é acompanhado por equipes específicas do SAD, compostas por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta ou assistente social. Assim, cada caso é avaliado in loco e individualmente.

“Permitir que o paciente receba o tratamento em casa ajuda a racionalizar o uso da rede e deixar o hospital somente para quem, de fato, precisa”, acrescenta a coordenadora da Atenção Domiciliar da SES-GO, Sebastiana Maria de Paulo Nunes.

Desospitalização

Ela explica que, para viabilizar a desospitalização, o programa mantém comunicação entre os pontos da rede de saúde, como hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pronto-socorro. A coordenadora ainda ressalta a importância do projeto Desospitaliza Goiás 2 como marco (desde 2019, principalmente após a pandemia de Covid), ao estabelecer estratégias importantes.

O projeto visa a ampliação do número de municípios com SADs habilitados no programa Melhor em Casa e também a criação dos serviços intra-hospitalares de apoio à desospitalização e fortalecimento das redes de apoio aos SAD.

Serviço

1º Seminário Estadual do Serviço de Atenção Domiciliar: Os Desafios da Desospitalização Pediátrica em Goiás
Data: sexta-feira (07/06/2024)
Horário: 7h30 às 12h
Local: Auditório Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer)

Saiba mais

Em Brasília, Caiado busca aumento de repasses para a saúde

Ipasgo Saúde implanta atendimento por telemedicina

Saúde atua na assistência humanizada a bebês de baixo peso

Saúde une tecnologia e humanização no atendimento a gestantes



Fonte: Agência Cora de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui