HCN tem tratamento oncológico integral e humanizado

- Publicidade -


Hospital Estadual do Centro-Norte (HCN) divulga informações importantes sobre o tratamento oncológico disponível para a população por meio do Sistema Único de Saúde (Victor Weber/Imagem)

O Dia Mundial de Combate ao Câncer (8 de abril), é ocasião importante para sensibilizar e conscientizar as pessoas sobre prevenção, detecção precoce e tratamento da doença. O Hospital Estadual do Centro-Norte (HCN) divulga algumas informações importantes sobre o tratamento oncológico disponível para toda a população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

- Publicidade -

Segundo o Ministério da Saúde, 7,6 milhões de pessoas morrem no mundo em decorrência da doença a cada ano. Dessas, 4 milhões têm de 30 a 69 anos. A menos que sejam tomadas medidas urgentes para aumentar a conscientização e desenvolver estratégias práticas para lidar com o câncer, a previsão para 2025 é de que 6 milhões de mortes prematuras ocorram por ano.

HCN

O centro de oncologia da unidade do Governo de Goiás em Uruaçu, primeiro da rede estadual, vai completará 2 anos em julho de 2024 e foi inaugurado para proporcionar atendimento oncológico integral e humanizado para toda a população goiana.

“O serviço de oncologia do HCN conta com tratamento especializado em quimioterapia, cirurgia oncológica e é 100% SUS. Isso significa que a população tem à sua disposição o que há de melhor em tratamento oncológico de forma totalmente gratuita”, ressalta Leiliane Camelo, coordenadora do centro de oncologia da unidade administrada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed).

Referência em tratamento oncológico no Sistema Único de Saúde (SUS), o centro de oncologia do HCN tem capacidade para realizar até 750 sessões de quimioterapia por mês e conta com 21 leitos de internação clínica e 15 leitos cirúrgicos, ambulatório com consultórios, equipamentos de última geração e equipe voltada para atendimento oncológico, tanto para o tratamento clínico quanto para o cirúrgico.

Atendimento humanizado

Além dos equipamentos de ponta, o HCN conta com o profissional do enfermeiro navegador, que faz todo o acompanhamento do tratamento oncológico e visa garantir atendimento humanizado para os pacientes e seus acompanhantes.

O centro de oncologia dispõe de espaço específico para os familiares, além de salão de beleza e oficinas de maquiagem e lenços, tudo para garantir o melhor acolhimento durante todas as etapas. E a equipe multiprofissional do hospital oferece tratamento individualizado a cada paciente, com atendimento psicológico e serviço de assistência social, além do acompanhamento do médico oncologista.

Outro grande diferencial do HCN é a estrutura para receber pacientes encaminhados com suspeita de câncer e realizar os exames necessários para investigar desde os primeiros sintomas. Ou seja, a unidade realiza o tratamento oncológico, do início ao fim, de forma gratuita, seguindo os princípios do SUS, atendendo pacientes com biópsia confirmada e também aqueles que precisam realizar o diagnóstico, além dos pacientes que estão na etapa de cuidados paliativos.

O agendamento pode ser realizado para pacientes que já têm diagnóstico confirmado ou mesmo aqueles que necessitam definir o diagnóstico. O ambulatório conta com oncologista presente de segunda à sexta-feira, atendendo toda população da região norte de Goiás.

Dia mundial

Além de promover a conscientização, o Dia Mundial de Combate ao Câncer também serve como momento de solidariedade e apoio às pessoas afetadas pela doença. É uma oportunidade para reconhecer a coragem e a resiliência dos pacientes, bem como o papel fundamental dos cuidadores e profissionais de saúde que os acompanham ao longo de suas jornadas.

Por fim, a data lembra a importância contínua de investir em pesquisa médica, políticas de saúde pública e acesso equitativo aos serviços de prevenção e tratamento do câncer.

“Ao unir esforços e recursos, podemos avançar na luta contra o câncer e trabalhar em direção a um futuro onde essa doença seja cada vez mais prevenível, tratável e curável”, defende a coordenadora Leiliane.



Fonte: Agência Cora de Notícias

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui