Líder do PT sai em defesa de Agnelo e dos reajustes aos servidores do GDF

3a54adf83c3c3697bdaaff8f35b6fba0A liderança do PT na Câmara Legislativa divulgou nota em que responsabiliza o governo Rollemberg pela ação de improbidade administrativa, proposta pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), contra o ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e contra o ex-vice Tadeu Filippelli (PMDB).

Diz a nota: “Trata-se de mais uma articulação do desarticulado governo Rollemberg para manter na mídia o desgaste do governo passado e assim encobrir sua total incapacidade de administrar o Distrito Federal”.

Na nota, a bancada petista afirma que o governo Rollemberg não quer pagar os reajustes salariais aos servidores, aprovados na gestão anterior, e tem municiado o Ministério Público com informações falsas.

A ação de improbidade e por danos morais coletivos é assinada pela procuradora Maria Rosynete de Oliveira Lima e por seis promotores de Justiça que compõem a força-tarefa do Ministério Público do DF criada para apurar irregularidades na gestão anterior.

O MP sustenta que Agnelo, Filippelli e outros gestores são responsáveis por informações falsas sobre a disponibilidade orçamentária que levaram à aprovação de leis relacionadas aos reajustes de várias categorias, sem condições para que sejam custeados pelo Poder Público.

Segundo a ação, a falta de planejamento orçamentário impôs aos orçamentos dos anos de 2013 a 2015 o ônus de arcar com pagamentos sem autorização nas respectivas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e sem prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e acréscimos decorrentes.

A bancada petista contesta. “Todos os projetos de lei, sem exceção, foram acompanhados do impacto orçamentário e financeiro. Esses estudos, além de estarem autuados em cada processo do respectivo projeto, estão disponíveis no site da Câmara Legislativa (www.cl.df.gov.br) junto com cada projeto”, diz a nota.

O deputado Chico Vigilante, líder do PT, na Câmara Legislativa é quem assumiu a defesa de Agnelo e Filippelli. Ele também tem combatido as denúncias apresentadas pelos colegas para justificar a criação da CPI dos Transportes. “A investigação vai ser boa porque vai demonstrar que tudo foi feito dentro da legalidade na licitação para ônibus novos e que o governo Agnelo enfrentou um cartel”, diz o petista.

Fonte: dzai.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code