O gênio de Duda Mendonça

Os programas de televisão do candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Prefeitura de Fortaleza, dirigidos por Duda Mendonça, antigo marqueteiro do ex-Presidente brasileiro Lula da Silva, são, simplesmente, geniais. Cada vídeo do candidato do partido de Dilma Roussef e Lula da Silva é uma aula de marketing político, que vemos com interesse e atenção – objetivos máximos de qualquer campanha eleitoral (ver aqui o canal). O segredo destes vídeos parece simples: todos eles contam uma história e não procuram impingir promessas eleitorais. As promessas e os compromissos vão passando, muitas vezes de forma subliminar. E também de forma direta, mas sem exagero. O sonho vai passando. E o eleitor fica agarrado à tela. Cada programa é uma peça sedutora, onde ouvimos o povo, onde ouvimos a família e os amigos do candidato a contar histórias que incorporam um lastro de verdade numa narrativa prometedora, reforçada por um jogo de imagens muito dinâmico e tecnicamente muito apurado. Com todo este “embrulho”, o eleitor menos atento ou menos formado até pode pensar que está a assistir ao relato da realidade quotidiana de um serviço telejornalístico.

A verdade é que Duda Mendonça conseguiu transformar Elmano de Freitas, uma figura desconhecida de Fortaleza, que em Julho tinha apenas 3% nas sondagens, num potencial prefeito da quinta maior cidade brasileira. E, em grande parte, à custa do bom aproveitamento da televisão. Aliás, no Brasil, e de acordo com a representatividade eleitoral dos partidos na Câmara dos Deputados de Brasília, os candidatos têm direito a tempos de antena diários ao longo de várias semanas e “spots” de publicidade muito curtos durante o dia, nos intervalos dos programas de entretenimento das televisões de sinal aberto. Curioso é também o recurso à popularidade e ao capital político do ex-Presidente Lula da Silva. Aliás, Lula apareceu em anúncios e tempos de antena de TV a falar das virtudes de muitos dos candidatos petistas. Ao contrário de Dilma, mais resguardada. E, em apenas três meses, o PT fabricou candidatos que chegam ao segundo turno – cuja campanha decorre – potencialmente vencedores.

A mesma linha de excelente qualidade no marketing político televisivo brasileiro também pode ser vista nos programas de Fernando Haddad, também do PT, candidato à Prefeitura de S. Paulo (ver aqui o seu canal) – neste caso sob a batuta de João Santana, antigo parceiro de Duda Mendonça até rebentar o escândalo do Mensalão, no qual o ex-marqueteiro de Lula da Silva foi acusado de evasão de divisas, tendo sido absolvido (ver informação aqui). Ainda quanto a Duda Mendonça, que em Portugal, fez a última campanha da rede de supermercados “Pingo Doce”, vale a pena ler o seu livro “Casos & Coisas” para ficar a conhecê-lo melhor e aprender coisas interessantes sobre os meandros das campanhas políticas.

Fonte: Comunicação integrada

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCelina e Liliane de malas prontas
Próximo artigoQuando chega a hora de cortar o orçamento III: o que não cortar
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code