OMS lança rede global para expandir vigilância sobre o coronavírus


A Organização Mundial da Saúde, OMS lançou na semana passada uma nova rede para monitorar o coronavírus, a CoViNet. 

O objetivo é facilitar e coordenar as capacidades globais para detecção precoce e precisa, monitoramento e avaliação dos vírus que causam a Covid-19, a Síndrome Respiratório do Oriente Médio e novos coronavírus de importância para a saúde pública.

Potenciais novos coronavírus

A CoViNet expande a rede de laboratórios de referência Covid-19 da OMS estabelecida durante os primeiros dias da pandemia. Inicialmente, as análises estavam focadas no Sars-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19. Agora a meta é abordar uma gama mais ampla de coronavírus, incluindo Mers-CoV e potenciais novos coronavírus. 

A CoViNet é uma rede de laboratórios globais com expertise em vigilância humana, animal e ambiental do coronavírus e inclui atualmente 36 laboratórios de 21 países em todas as seis regiões da OMS. Dentre eles está a Fundação Oswaldo Cruz, no Brasil. 

Representantes dos centros de pesquisa se reuniram em Genebra nos dias 26 e 27 de março para finalizar o plano de ação da rede para 2024-2025. A meta é que os Estados-membros da OMS estejam mais bem equipados para detecção precoce, avaliação de risco e resposta aos desafios de saúde relacionados ao coronavírus.

O encontro da CoViNet reuniu especialistas globais em saúde humana, animal e ambiental, adotando uma abordagem abrangente para monitorar e avaliar a evolução e a disseminação do patógeno. 

Como Honduras realizou pela primeira vez o sequenciamento genômico do vírus COVID-19 para detectar variantes circulantes (junho de 2023)

Como Honduras realizou pela primeira vez o sequenciamento genômico do vírus COVID-19 para detectar variantes circulantes (junho de 2023)

Informações científicas para tomada de decisões

A colaboração regional ressalta a importância de maior vigilância, capacidade laboratorial, sequenciamento e integração de dados para informar as políticas da OMS e apoiar a tomada de decisões.

A diretora interina do Departamento de Preparação e Prevenção de Epidemias e Pandemias da OMS ressaltou que “os coronavírus têm demonstrado repetidamente seu risco epidêmico e pandêmico”. 

Maria Van Kerkhove afirmou que “esta nova rede global garantirá a detecção, monitoramento e avaliação oportuna de coronavírus de importância para a saúde pública.”

Os dados gerados por meio dos esforços da CoViNet guiarão o trabalho dos Grupos Técnicos Consultivos sobre Evolução Viral e Composição de Vacinas da OMS e outros, garantindo que as políticas e ferramentas globais de saúde sejam baseadas nas informações científicas mais recentes.



Fonte: ONU

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui