Operação Carnaval Seguro bate meta de zero mortes nas vias do DF

Número de flagrantes de alcoolemia (241) é considerado baixo para 3,6 mil abordagens e 3,2 mil testes de etilômetro realizados pelo Detran-DF e demonstra mais consciência dos condutores

Zélia Ferreira

Desde o dia 2 até a madrugada de 14 de fevereiro, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal trabalhou de forma intensa com ações voltadas à conscientização sobre os riscos da combinação de álcool e direção e no policiamento e fiscalização das vias, a fim de promover um Carnaval mais seguro para toda a população. E o resultado foi exatamente esse: nenhuma morte nas vias do DF durante os quatro dias de festejos carnavalescos, conforme dados preliminares.

Entre a sexta-feira (2) e a madrugada de quarta-feira (14), as equipes de policiamento e fiscalização de trânsito realizaram 125 ações, que resultaram na abordagem de 3.685 condutores e fizeram 3.206 testes de alcoolemia. Destes, 241 condutores foram autuados porque estavam dirigindo sob influência de álcool, 66 que não eram habilitados, 62 com a Carteira Nacional de Habilitação vencida há mais de 30 dias, 99 motociclistas que pilotavam motocicletas com o escapamento alterado e outros 180 condutores flagrados cometendo infrações diversas.

“Apesar de ainda termos flagrado 241 condutores alcoolizados, esse número é considerado baixo diante dos milhares de testes e de abordagens realizados pelas equipes da fiscalização. Nas ações de controle de tráfego e no policiamento de rua, percebemos que a população se divertiu de forma mais consciente esse ano, resultando em um Carnaval sem nenhuma morte nas nossas vias. Esta era a nossa meta e, por isso, estamos felizes por termos atingido nosso objetivo”, celebra o diretor de Policiamento e Fiscalização de Trânsito, Clever de Farias.

Durante as blitzes diurnas e noturnas, patrulhamentos e pontos de demonstração realizados pela Diretoria de Policiamento de Fiscalização de Trânsito, 180 veículos foram removidos ao depósito, um veículo com restrição de roubo/furto foi recuperado e dois condutores foram conduzidos à delegacia pois o teste de alcoolemia indicou teor alcoólico considerado crime, conforme previsto no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro.

Educação

Desde o início do mês de fevereiro, a Diretoria de Educação de Trânsito elaborou um cronograma de atividades para lembrar os condutores do risco de conduzir veículos sob efeito de álcool, com ações realizadas em locais de grande aglomeração de pessoas, como no Shopping Venâncio, por exemplo, além de dezenas de ações em bares – o Rolê Consciente – e nos blocos de Carnaval – como Baratinha, Galinho, Baratona e Pacotão – levando aos foliões materiais educativos, palestras, ações teatrais, além da presença de repentistas. Foram 5.000 pessoas abordadas pelos educadores de trânsito e 2.000 crianças identificadas nos blocos de Carnaval, que recebiam informações de segurança no trânsito e uma pulseirinha com os dados dos pais para não se perderem no meio dos foliões.

Também foi veiculada campanha publicitária na mídia, para fortalecer a conscientização no trânsito, nesse período de folia. O slogan da campanha deixava clara a mensagem que a diversão não poderia ser desculpa para a imprudência de dirigir alcoolizado: “Diversão sim. Álcool e direção, não!”

O trabalho incessante do Detran-DF fez com que a população optasse por usar transporte público, táxi, transporte por aplicativo e amigo da vez para se divertir e beber sem causar risco de sinistros, contribuindo assim para uma folia segura para todos os usuários das vias do DF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui