Perfomance boa e resultado ruim

- Publicidade -

Iniciando a caminhada no Brasileirão, o Fluminense recebeu o Bragantino no Maracanã para uma platéia de apenas 17 mil torcedores.

O time fez 1×0, levou a virada e aos 28 minutos empatou a partida.

Esses são os dados que merecem comentários a seguir:

- Publicidade -

Induvidoso que o Fluminense foi prejudicado por voltar das férias depois dos outros times, mas já teve tempo suficiente para compensar tal fato, portanto essa desculpa não pode mais justificar nada.

A escalação do baixinho Martinelli como zagueiro até pode ser feita, mas precisa ser ensinado que a baixa estatura tem que ser compensada com um sentido de posicionamento perfeito, o que não aconteceu na partida bastando relembrar o 2o. gol do Bragantino que o Martinelli pulou e não conseguiu alcançar a bola no alto, enquanto o adversário nem precisou pular para fazer o gol de cabeça.

Outro erro corriqueiro que acontece há mais de 2 anos é de posicionamento do sistema defensivo.

No futebol é óbvio que toda defesa começa com os atacantes marcando a saída de jogo do adversário, mas os 11 jogadores em campo do Fluminense marcam a distância, com isso possibilitando o adversário iniciar as jogadas sem qualquer resistência, e tudo estoura no quarteto defensivo.

Ultrapassada a linha de marcação dos atacantes, 2 volantes ficam vendidos e com isso são vencidos também.

O quarteto defensivo fica dentro da nossa área, o que aumenta as dificuldades possibilitando que levemos gols em todos os jogos.

Em resumo, levamos gols por falhas sistêmicas do nosso modo de marcação deficiente, à distância e esse defeito é antigo.

Outro defeito gritante é de posicionamento no momento que consegue retomar a posse de bola na defesa, pois todos os jogadores, quando atacados se concentram na área, não tendo opção de puxar contra ataques como desafogo.

Esses 2 defeitos (marcação e posicionamento) corrigidos permitirão o controle total das partidas e naturalmente as vitórias acontecerão.

Nessa partida, é importante destacar que ofensivamente o time esteve bem, finalizando 26 vezes e anotando 2 gols.

Os jogadores correm muito, mas correm errado, o que se explica pelo posicionamento inadequado e marcação frouxa, à distância.

Para um clube que possui o melhor elenco, que foi reforçado com Gabriel Pires, Renato Augusto, Terans, Douglas Costa e Marquinhos, é impensável não disputar todos os títulos (libertadores, mundial, copa do Brasil e Brasileirão), pois no ano passado, com elenco menor conseguimos manter a hegemonia no RJ com o bicampeonato carioca e da Libertadores.

Agora, as dificuldades aumentarão pois não teremos mais tempo para treinamentos, e Diniz precisará corrigir os erros na conversa.

Na próxima terça feira, as 21:30 horas visitaremos o Bahia e a vitória é fundamental para compensar os 2 pontos perdidos em casa.

Bora Fluzão 🇭🇺🇭🇺🇭🇺🇭🇺

Raimundo Ribeiro

Apaixonado por futebol e, naturalmente Tricolor

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui