Ronaldo Caiado repudia reajuste de passagens do Entorno: “Inaceitável”

Da redação do Conectado ao Poder

A partir de hoje (25), os usuários do transporte coletivo no Entorno serão surpreendidos com mais um reajuste nas passagens. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) anunciou a medida, gerando críticas do governador do Estado, Ronaldo Caiado, que expressou sua oposição à decisão, destacando os impactos negativos para trabalhadores e estudantes que dependem diariamente da rota entre Goiás e Brasília.

O governador expressou sua contrariedade diante do anunciado reajuste nas passagens do Entorno, destacando os possíveis prejuízos para os usuários do transporte coletivo. “É inaceitável, é inadmissível querer transferir uma incompetência por parte da ANTT e do Governo Federal repassando todo o custo para o bolso do trabalhador, do passageiro que é obrigado a ser deslocar das cidades limítrofes chamadas de Entorno de Brasília para Brasília”, afirmou Caiado, ressaltando a preocupação com o impacto financeiro para os cidadãos.

Segundo Caiado, o aumento de 8,5% agrava uma situação já precária, considerando a má qualidade do serviço. Para ilustrar o impacto financeiro, ele comentou o exemplo de uma simples ida e volta entre Planaltina, cujo custo totaliza R$ 22,10 diários no bolso do usuário. Com frequência diária ao longo de 25 dias úteis, o gasto mensal ultrapassa R$ 560, o equivalente a mais de um terço do salário mínimo gastos somente no transporte coletivo.

Carol Fleury, secretária da região, lançou um apelo para que o reajuste nas passagens fosse suspenso por 180 dias, período correspondente ao funcionamento do Grupo de Trabalho do Ministério dos Transportes, composto por representantes dos governos Federal, de Goiás e do Distrito Federal. Segundo Fleury, “Não faz sentido o aumento no valor das passagens em um momento em que se cria um Grupo de Trabalho para discutir, justamente, maneiras de reduzir o preço para o usuário final, que não pode ser mais penalizado”. Ela alertou para os efeitos devastadores da medida, ressaltando que o aumento no preço do ônibus pode impactar no desemprego e na evasão escolar dos moradores do Entorno do Distrito Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui