Saúde do DF nomeia 205 pediatras, enfermeiros e técnicos concursados

foto1_editadaA Secretaria de Saúde do Distrito Federal publicou nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial a nomeação de 205 profissionais de saúde para reforçar o atendimento na rede pública. São 30 pediatras, 44 enfermeiros e 131 técnicos de enfermagem aprovados em concurso. Eles vão reforçar o atendimento nas emergências de hospitais em Taguatinga, Gama e Ceilândia, segundo o governo.

O número representa 25,8% dos 792 profissionais pedidos à Governança pelo secretário João Batista de Sousa para substituir demitidos e aposentados. A autorização foi anunciada pelo governador Rodrigo Rollemberg nas redes sociais, no último dia 11.​

Segundo o secretário, os convocados têm 30 dias para tomar posse e outro cinco para entrar em exercício. A expectativa da pasta é que os profissionais assumam em 15 dias. Para isso, o governo faz uma força tarefa no Hospital de Base e na Diretoria de Saúde do Trabalhador, para agilizar os exames médicos admissionais.

O cronograma dos testes deve ser divulgado nesta quinta (26). Os profissionais que não se apresentarem no prazo serão substituídos até que as vagas estejam completas. Segundo o subsecretário de Gestão de Pessoal, Luiz Eduardo Fontenelle, a lista de espera dos aprovados tem ainda 103 médicos, 10 mil enfermeiros e 6 mil técnicos.

Mais atendimento
Outra medida da secretaria para aumentar a capacidade de atendimento é oferecer aos novos profissionais, contratados por carga de 20 horas semanais, passem a trabalhar 40 horas por semana. A proposta de dobrar a carga horária é prevista no concurso, mas a decisão é do empregado.

Com o aumento de profissionais e da carga de trabalho, a pasta diz que espera reduzir a demanda pediátrica no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). Desde o ano passado, as emergências da unidade estão superlotadas e o estoque de medicamentos, insumos de saúde e materiais de laboratório tem vários itens zerados.

Segundo o chefe da Casa Civil do DF, Hélio Doyle, limitações com a Lei de Responsabilidade Fiscal impedem a nomeação imediata dos 792 profissionais requisitados pela área. Levantamento da pasta aponta que seria necessário somar 7,9 mil profissionais aos 32,7 mil que já compõem o quadro para atingir a quantidade ideal de servidores.

A rede tem 16 hospitais e cinco UPAs e realiza em média 44 consultas por minuto. A Secretaria de Saúde afirmou nesta quarta (22) que pretende reabrir 10 leitos de UTI em Samambaia e 20 no Gama para reduzir a fila de espera dos pacientes.

No início do mês, as escalas de UPAs e hospitais foram alteradas para compensar a falta de profissionais. A pediatria foi fechada na UPA de Ceilândia e funciona em esquema alternado nas unidades de Samambaia e Recanto das Emas até o fim do mês. Segundo a secretaria, a contratação de novos profissionais deve ajudar na retomada das escalas normais.

Fonte: G1 DF

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTribunal do DF vê sobrepreço e manda Detran suspender locação de painéis
Próximo artigoEntrevistado 23/4: Aderivaldo Cardoso, Blogueiro
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code