Vitória sofrida

- Publicidade -

O Fluminense recebeu o Colo Colo tentando impor seu estilo de toques envolventes, e aos 6 minutos, Marquinhos faz um golaço numa jogada individual.

Apesar de ter o controle da bola, ficava tocando prá trás, não conseguindo ocupar o campo ofensivo, até que aos  18 minutos, o Colo Colo empata num cruzamento que a defesa ficou olhando o adversário finalizar pro gol.

Apesar do talento individual de Marcelo, a nossa lateral esquerda, onde Marcelo deveria estar é um convite ao ataque adversário.

- Continua após a publicidade -

A partir daí, deu um apagão no Fluminense e o Colo Colo equilibrou a partida, mas nenhuma oportunidade criada.

Marcelo erra todos os passes em que tenta virar o jogo, e a nossa marcação não tem intensidade.

O Fluminense só leva perigo quando ataca pelas laterais, tendo 3 a 4 jogadores próximos.

Em compensação, o nosso sistema defensivo apresenta os velhos e não corrigidos defeitos.

Uma atuação sofrível no primeiro tempo, com defesa insegura, meio campo sem criatividade e  um ataque que só aparece quando a bola chega em Marquinhos.

A apatia de Árias é inexplicável, e quando ele não está bem o time sente.

Voltamos para o segundo tempo com Lelê, saindo Felipe Melo.

O Fluminense aluga o meio campo, e aos 7 minutos, num cruzamento primoroso de Marquinhos, Cano faz 2×1.

2 minutos depois Ganso faz um lançamento milimétrico de 40 metros para Marcelo que perde a oportunidade.

Aos 33 minutos, o Fluminense abusa de errar na defesa e o adversário empata, mas o var anula porque o atacante toca com a mão, mas os erros defensivos são inexplicáveis.

Aos 35 minutos saem Ganso e Cano, entrando Felipe Andrade e Terans.

Aos 44 minutos sai Lelê machucado, para entrada de Antônio Carlos.

Aos 47 minutos, sai Lima para entrada de Kauã Elias.

O ponto positivo é que a presença de Marquinhos permite contra ataque,  quando retoma a bola na defesa e tem a tranquilidade para partir em velocidade.

Vitória sofrida, mas inacreditável a fragilidade do sistema defensivo, além da falta de ambição quando com vantagem mínima, erros antigos que Diniz parece não saber corrigir.

Agora é virar a chave,  e no próximo sábado as 21 horas receberemos o Bragantino em busca da vitória, pelo Brasileirão.

Bora Fluzão 🇭🇺🇭🇺🇭🇺🇭🇺

Raimundo Ribeiro

Apaixonado por futebol e, naturalmente Tricolor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui