365 dias de fotos de satélite exibem mudanças das estações do ano na Terra

- Publicidade -



Para celebrar a chegada da primavera, que ocorreu mais cedo em algumas regiões neste ano (no dia 19 de março), a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), agência de previsão do clima e condições oceânicas, compartilhou um vídeo com uma compilação de um ano de imagens da Terra, captadas pelos seus satélites em órbita geoestacionária do planeta.

Divulgado na plataforma X, o vídeo de alta velocidade é uma colagem de instantâneos da superfície terrestre tirados diariamente, às 7h50 ET (8h50 no horário de Brasília), durante o ano de 2023, pelo satélite GOES-Leste da NOAA, também chamado GOES-16, que orbita a Terra mais de 35 mil quilômetros acima do equador.

- Publicidade -

Como esse tipo de satélite se desloca à mesma velocidade da rotação do planeta, isso significa que eles visualizam a mesma área todos os dias. Ou seja, do seu ponto fixo, consegue rastrear e identificar eventuais fenômenos climáticos extremos e ameaças ambientais, além de prever tempestades com um a dois dias de antecedência.

O trabalho dos satélites da NOAA na órbita da Terra

Do lugar onde ficam “parados” no espaço, os satélites da NOAA (o outro é o GOES-17) rastreiam a zona terrestre conhecida como “terminador”, que é a linha imaginária que separa o lado diurno do lado noturno do planeta.

No vídeo, é possível observar como essa zona crepuscular, que é onde o dia termina, se altera continuamente ao longo do ano. As imagens evidenciam a inclinação de 23,5 graus do nosso planeta em relação ao seu eixo, o que impacta a duração dos dias e das noites.

O GOES-16 e o GOES-17 são Satélites Ambientais Operacionais Geoestacionários – Série R (GOES-R na sigla em inglês). O GOES-16, operando como GOES Leste, monitora a maioria da América do Norte, a Central e a do Sul, o Caribe e o Oceano Atlântico até a costa oeste da África. Já o GOES-17, também chamado GOES-Oeste, fiscaliza o oeste continental dos EUA, Alasca, Havaí e Oceano Pacífico até a Nova Zelândia.

Primavera chegou mais cedo no hemisfério norte em 2024

Em 2024, o chamado equinócio vernal, que marca o início oficial da primavera no hemisfério norte, ocorreu às 03h07 GMT, ou seja, a estação chegou aos EUA no dia 19 de março, antes das datas em que geralmente ocorre (20 e 21 de março).

É a primeira vez que essa antecipação da primavera ocorre nos EUA em 128 anos. No dia 19, o satélite GOES-16 viu o sol brilhar diretamente acima do equador, pois, nesse dia, a Terra não estava inclinada em relação ao seu eixo.

No equinócio vernal, o eixo terrestre estava em um ângulo reto em relação ao sol, o que resulta em horas praticamente iguais entre o dia e a noite. Por isso, o terminador mostra um corte reto, dividindo a Terra em duas metades do mesmo tamanho.

Gostou do conteúdo? Então, fique por dentro de mais curiosidades sobre o nosso planeta como essa aqui no TecMundo e aproveite para entender por que o Meridiano de Greenwich não está onde deveria.





Fonte: TecMundo

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui