Nesta sexta-feira (26), dupla Zé Felipe e Miguel lança nova música

Da redação

Dupla mostra a visão das variações do sertanejo

A dupla Zé Felipe e Miguel, que está na caminhada há 5 anos, mas com trajetória musical anterior a isso, pois, desde novos, sempre fizeram parte do meio artístico, foi entrevistada pela equipe do programa Conectado ao Poder e revelou que, nesta sexta-feira (26), tem lançamento de música nova, intitulada de “Com quem será?”, de composição da própria dupla.

Leia um trecho da música:

“Três dias de um novo namoro, cinco anos de solteiro, eu achei que era suficiente para aliviar essa dor do meu peito. Se um dia eu já sofri por ela, hoje eu nem mais me lembro, foi o que eu pensei, né? Foi então que eu resolvi tirar prova pro meu coração, tá chegando meu aniversário, liguei para minha ex, convidei para um churrasco regado a modão. Ai ai, se eu tivesse ficado calado, tinha poupado essa situação. E no com quem será? Será que eu vacilei? Quando um desgramado gritou o nome da minha ex, fiquei tão abalado e chega gaguejei. No primeiro pedaço, adivinha quem chamei? Perdi a atual e a minha ex. Ai ai ai ai ai, tô solteiro de novo e não tem nem um mês. Ai ai ai ai, perdi a atual e a minha ex.”

As variações do sertanejo

Com o sertanejo universitário ganhando cada vez mais espaço, o estilo precisa se adequar também a outros estilos que estão em alta, como é o caso do piseiro. A dupla possui críticas em relação à situação. “Temos críticas em relação a isso, apesar de sermos do meio, mas o sertanejo é meio que um estilo predatório, porque você acaba pegando algumas qualidades de outros gêneros, associando ao sertanejo, criando um gênero híbrido, mas, muitas vezes, você não considera as principais características, a história daquele gênero que você tá buscando suas ideias.

Então, nesses últimos anos o sertanejo acabou fazendo de tudo, você tem o forronejo, o piseiro, o pagonejo também tá em alta, então a gente vê o universo amplo, mas temos que considerar o que de fato é sertanejo, as suas origens e entender até que ponto a gente pode modificar”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui