Flavio Prado crava time que é “máquina” no futebol brasileiro hoje

- Publicidade -



Flavio prado

Flavio Prado é comentarista da rádio Jovem Pan (Reprodução/Jovem Pan)

Os principais campeonatos estaduais foram finalizados no último fim de semana e um dos grandes destaques foi o Palmeiras que se consagrou tricampeão paulista após vitória contra o Santos na decisão. Para o comentarista Flavio Prado, os torcedores do Verdão têm que agradecer muito ao ex-presidente Paulo Nobre por tornar o clube a potência que é agora.

- Publicidade -

Em participação no programa Bate Pronto, da rádio Jovem Pan, nesta segunda-feira (8), o jornalista exaltou a atuação de Nobre no “renascimento” alviverde na última década.

“O Abel Ferreira tem o mérito dele, não vou discutir. Está fazendo essa máquina funcionar. Mas a máquina foi montada por um cara chamado Paulo Nobre. O Palmeiras era um coitadinho, era um time esnobado por um monte de gente…”, apontou Flavio Prado.

“O Paulo Nobre assume e transforma o Palmeiras na potência que deveria ser sempre e que nunca deveria ter deixado de ser”, continuou.

“Mas a mudança não tem nada a ver com Abel Ferreira, Leila Pereira… Não estou desmerecendo ninguém, pois todos deram sequência no trabalho. Mas a mudança chama-se Paulo Nobre. A partir dali o Palmeiras muda de patamar. Aí sim, a Leila continua, o Galiotte tem os seus méritos, continuaram o trabalho de uma maneira bem feita”, completou Flavio Prado.

Sobre a terceira conquista alviverde seguida no Paulistão, o jornalista foi taxativo.

“O Palmeiras está sobrando muito! Está muito à frente dos outros, é como se jogasse sozinho. Vai continuar fazendo isso (…) É o melhor time do Brasil já faz tempo. Com o que o Flamengo fez no ano passado, a média de melhor time do Brasil é do Palmeiras”, disse Flavio Prado.

Citado por Flavio Prado, Nobre mudou Palmeiras da base ao profissional

Paulo Nobre foi eleito presidente do Palmeiras em 2013, quando o clube havia acabado de ser rebaixado para a Série B do Brasileirão e começou uma reestruturação completa no clube.

Nas categorias de base, por exemplo, o papel dos empresários de jogadores foi deixado de lado e o clube apostou na formação de seus próprios jogadores.

Além disso, Nobre ainda injetou dinheiro do próprio bolso para tentar reforçar o elenco com novos jogadores e pela primeira vez em muitos anos não antecipou dinheiro dos direitos de transmissão dos jogos do time, algo que reforçou muito o caixa a partir de 2015, quando passou a ter uma saúde financeira um pouco melhor e começou a atrair grandes jogadores como Dudu.

Flavio Prado ainda brincou sobre o ex-presidente alviverde estar “livre no mercado”.

“Como o Paulo Nobre não é nem mais conselheiro no Palmeiras poderiam tentar contratá-lo… O São Paulo, o Corinthians, o Santos… para ver se ele faz a mesma coisa lá”, sugeriu o jornalista.





Fonte: Torcedores

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui